Tomar

The Visit

Posted on

12364447_10153329060313036_138684621_o

The morning sun was shining as bright as if it was Spring. But it wasn’t. Very, very close to the last days of Fall, we could see how the Tagus river carried the brownish fallen remains of dead leafs,  broken ashen tree twigs and orange tanned grass leftovers tried by a few days of hard rain and sweeping winds. Winter was coming, the air was cold. But the sun was having none of it! And in that fine lit morning, towering above the river waters in an impossible island, the invincible walls of the 850 year old Templar Castle of Almourol stood up, proud and mysterious.

We had the good fortune to have been found by the boat owner, who, after having spotted us looking at the towers with a smile on our eyes, asked from a distance “Do you want me to take you to the island?”

Sure!

HE Fr+ Bryant Jones, Grand Prior of the Grand Priory of the United States (OSMTJ – Lamirand/Haimovici branch), whom I had never met before, was visiting the Templar region of Tomar, in Portugal, and asked me if I would show him around. I was pleased to be his guide. Often some of our brethren, when they have a stopover in Lisbon in their travels, like to meet with me for a chat, a couple of beers or dinner. Sometimes they have time to go to Tomar. Sometimes they accept my invitation to visit Sintra. Many times, however, they are only educated tourists. They love to tour the places they have come to admire on the internet or their printed tour guides. But the real deal moves them no more than a 360º degree iPhone App with HD photos. They would hit the “Like” button, sure. But Fr+ Jones was hitting the “Love It!!!!” button for two straight days! His passion and knowledge for everything related to the Templar Order and its history was amazing. And uncommon. A real revelation. How I wish all High Officers of the Order in its several branches would show such knowledge and appreciation for Templar history, values and life lessons as Prior Jones does! The amount of problem that would be solved… And the drama that would not unfold…

Yes, we visited every corner of the Templar Castle and Convent of Christ that can be visited and spoke hours on end about every little subject that came to mind. Over the two days it took to visit Tomar and Sintra, I almost lost my voice, so much so that I was forced to cancel a class I was teaching that night. We belong to different branches in the Order and we have – and will keep – our commitments to our own branches. However, we struck a real friendship, firmly based on shared values and passions, shared objectives and visions for the future. So, don’t be surprised if ever see us crossing the gates of Jerusalem wearing the same white mantle!

Luis de Matos

Programa RTP 2 – Visita Guiada – Convento de Cristo

Posted on

tomar4

O claustro principal do convento de Cristo está referenciado na história da arte universal como um dos mais belos exemplares da arquitectura renascentista europeia. Mas este claustro é mais do que um tesouro da arte do renascimento, é a construção que enterra de vez a Idade Média em Portugal e o alinha com o novo humanismo europeu.

Convidado: João Paulo Martins, arquitecto
Visita Guiada é um programa de televisão e de rádio sobre os tesouros do património cultural português. Tesouros com reconhecido valor universal, peças que qualquer país ocidental se orgulharia de integrar no seu património, e pouco conhecidos dos portugueses.

De um cálice de prata com decoração moçárabe e mil anos de idade a um claustro que está referenciado como obra-prima do renascentismo europeu, passando por uma colecção de arte africana classificada como uma das melhores do mundo, a natureza dos objetos, o seu contexto geográfico e o seu tempo histórico variam de episódio para episódio.
Conhecer o Património Cultural português

New Visit to the Convent of Christ in Tomar

Posted on Updated on

This last Saturday, the 13th of March, a group of contributors and readers of the http://forum.thomar.org (in Portuguese), visited the Convent of Christ for its 11th meeting.

This was a very special one. I have been a part of this group since its early inception (I think I met them at their 2nd or 3rd meeting) and it used to be just a small number of enthusiast – no more than 8 – all discussing Templar history, the city of Tomar and its monuments and the Castle overlooking every one of these meetings. We shared books and copies of rare documents, we analyzed pictures and commented on new thesis about both the Templar Order and the Order of Christ. We had the ambition of growing in number and being able to share with more people our passion. Well, pretty much we have succeeded.

This time Rui, the main guy in a loose group without leaders or subordinates, had the idea of visiting the Convent after dark, having dinner inside, invite a few people who could talk about the Church of Santa Maria dos Olivais, see the result of a recent radar study about its floor and what lies underneath and thus commemorating the 850 years of the foundation of the Templar castle, almost to the date. In fact, the “stellar date” – so to say – is accurate, since with the precession of the equinoxes, the night sky at midnight presents the same configuration as it did that night of the 1st of March of 1160, when Master Gualdim Pais laid the first stone to the Charola Temple.

Rui arranged for a great and entertaining evening. We were guided along the dark corridors by actors playing different roles (an architect, a knight, even Gualdim Pais, the Master, who staged a short ceremony where he invested 4 children in the audience as Knights in a very funny and moving moment).

All in all a great evening spent within the walls of one of the most mysterious and most interesting Templar monuments in the world. I sure won’t miss the next meeting of this bunch!

Tomar: Convento de Cristo gratuito ao público até Setembro aos Domingos e Feriados

Posted on Updated on

church-cc-cybermat

O Convento de Cristo, em Tomar, vai estar aberto ao público gratuitamente nos Domingos e Feriados deste Verão, até às 14:00 horas. Os visitantes são convidados a retroceder ao séc. XII para conhecer a época templária.

Considerado património Mundial pela UNESCO, o Convento de Cristo de Tomar cruza diferentes traços arquitectónicos, como o romântico, o gótico, manuelino, maneirista e barroco.

Pertenceu à Ordem dos Templários, tendo sido fundado pelo Grão-Mestre dos Templários, D. Gualdim Pais. Actualmente, conserva recordações desses monges cavaleiros e dos cavaleiros da Ordem de Cristo, que fizeram deste local a sua sede.

O espaço, actualmente cultural, turístico e de devoção, está aberto todos os dias. A entrada é gratuita aos domingos e feriados, até às 14:00 horas, segundo o divulgado em comunicado.

8º Encontro do Blog “Cavaleiros Guardiões de Santa Maria”

Posted on Updated on

CARTAZ8

O sítio dos Sete Montes, onde outrora os Templários estabeleceram a primitiva vila e castelo de Tomar é desta vez o local eleito para o encontro trimestral que o Blog Cavaleiros Guardiões de Santa Maria costuma promover. Estamos em pleno verão, e desta feita, este lugar que se institui como um conjunto monumental único no seu género, que importa recuperar, conservar e viver, dar-nos-à a sombra necessária para trazer à luz do dia, sob a égide de uma ecologia espiritual paradisíaca, a história das designadas Utopias das sociedades perfeitas. Se esse estado edénico perfeito se perdeu com a expulsão do homem do paraíso, que local melhor que a Mata dos Sete Montes para reencontrar esse estado que as Utopias anseiam fixar.

__________________________________________

Dia 18
15.30 h Mata dos Sete Montes
Lanche e apresentação de palestra:

“7 Montes, 7 Colinas, 7 Útopias
Em busca da Jerusalém Celeste” por Luís de Matos
À semelhança das cidades milenares de Roma, de Jerusalém, Constantinopla ou mesmo Lisboa, onde 7 colinas são testemunho do seu carácter sagrado, a Mata dos 7 Montes que se pode aquilatar como o paraíso edénico da cidade de Tomar, servirá de palco para dar a conhecer as diversas “Útopias” que as várias correntes filosóficas ao longo dos tempos têm vindo aperfeiçoar de forma a encontrar a sociedade perfeita; desde a República de Platão, passando pela Jerusalém Celeste de Santo Agostinho e pelos ideais Templários, sem esquecer a Monarquia de Dante, Thomas More e o V Império ideializado por D. Manuel, caminharemos até à Sinarquia de Alveydre, não sem, contudo, desvendar o profundo significado do arquétipo número 7.

20.30 h
Jantar de Confraternização

23.00 h
Tertúlia Templária
O miradouro do Castelo com uma vista previligiada sobre a “iluminada” cidade de Tomar irá contextualizar e promover a discussão dos diversos temas que têm vindo a ser abordados no Blog. Aproveita-se o momento para apresentação de um projecto desenhado por um dos participantes.

Dia 19
11.00 h
Visita a Santa Maria do Olival

Reservas limitadas

http://blog.thomar.org

Una empresa espanola construirá un centro de interpretación en el convento de cristo, en Portugal

Posted on Updated on

ccristo

Vilau, empresa española especializada en el diseño, desarrollo e implantación de soluciones de comunicación interactiva, realizará en el Convento de Cristo, en Portugal, un centro de interpretación con contenidos digitales orientado al turismo portugués.

El Gobierno de Portugal destinará 7,5 millones de euros a renovar sus cuatro conventos templarios declarados Patrimonio de la Humanidad por la Unesco: Alcoçaba, Batalha, Jerónimos y Cristo.

El Convento de Cristo, fundado en 1162 por Gualdim Pais, es un espacio cultural, turístico y devocional, que incorpora en su estructura elementos románicos, góticos, manieristas y barrocos.

in EcoDiario

Forum.thomar.org faz visita à cidade – Parte IV

Posted on Updated on

newspaper

 

Mística Templária junta “Cavaleiros Guardiães de Santa Maria do Olival”

 

O Blog http://blog.thomar.org/ dos Cavaleiros Guardiães de Santa Maria do Olival tem vindo nos últimos tempos a tornar-se uma referência na blogosfera Tomarense. Não são só os polémicos temas Templários, mas sim e também, os constantes alertas de atentados ao património, havendo quem já os intitule de Zeladores do Património histórico, que lhes tem trazido alguma popularidade. São um grupo jovem de pessoas independentes que de uma forma criativa e original vão dando notícias periódicas das suas investigações e preocupações sobre os livros de pedra que constituem a herança de dois mil anos de sucessivas construções em Tomar. É essa força do passado que os move em direcção ao futuro.

Desta vez, e verificado nos últimos tempos, um substancial aumento de visitantes no blog e no fórum, onde vão se debatendo temas propostos, decidiu-se organizar formalmente a confraternização usual, tornando possível uma visita a espaços do Convento de Cristo não acessíveis ao público em Geral e à volta dos quais existe toda uma aura de mistério, como seja, a Torre de Menagem do Castelo e a Sala, que o autor do Pêndulo de Foucault, Umberto Eco, designa como a sala de iniciação onde decorreram possivelmente estranhos e misteriosos eventos em tempos recuados. Como não poderia deixar de ser, também a peregrinação contemplou uma espreitadela nas estelas funerárias expostas no Claustro da Lavagem que a sobejamente conhecida UAMOC – União dos Amigos dos Monumentos da Ordem de Cristo – recolheu nos princípios do século XX no concelho e principalmente na necrópole da Igreja de Santa Maria do Olival, talvez a maior da Europa, dizem actualmente os especialistas. Aliás referem os “Cavaleiros de Santa Maria” terem como fonte de inspiração essa União que tantos ilustres Nabantinos albergou e de quem o povo ainda não se esqueceu.

Mas se Tomar vive ainda hoje muito do espírito mítico Templário, das suas lendas e mitos, optou a organização por convidar um dos responsáveis do Convento para guiar a visita, não só com o intuito de dar a conhecer uma história mais factual, mas não menos fantástica, à quase meia centena de pessoas que aderiram ao evento, mas também informar das últimas investigações que se estão a levar a cabo actualmente e que brevemente irão ser comunicadas e publicadas em livros e publicações especializadas.

O Jantar ocorreu no restaurante Tabuleiro e participaram 35 pessoas oriundas dos mais diversos pontos do país, de São João da Talha no Porto a Lisboa, e das mais diversas áreas profissionais, diversidade que também encontra ecos nas idades dos participantes, dos quinze aos oitentas. No entanto verificou-se estarem em minoria os naturais de Tomar.

Que dizem as obras de arte e que representam? É possível que por debaixo dos nossos olhos os artistas tenham dissimulado mensagens heréticas ainda hoje não reconhecidas mas que fazem parte da estrutura da obra, sem no entanto lhes retirar valor artístico. Teria sido Portugal como pais periférico palco de uma libertinagem criativa por parte desses poetas do pincel da cor? Foram estes os motes para a apresentação que ocorreu no Jantar sobre elementos heréticos na pintura portuguesa quinhentista, autentica viagem ao período Manuelino, dando a conhecer os artistas responsáveis pelo surto pictórico que ocorreu nessa época de grandes prosperidade económica. Iniciou-se a palestra com a leitura de poesia dedicada aos monumentos Tomarenses e acabou com a leitura de trechos do livro escrito no séc. XVI pelo Frei Isidoro de Barreira no Convento de Cristo, “Tratado da Significação das Plantas e Flores constantes nas Sagradas Escrituras”, chave para a interpretação dos mais variados elementos iconográficos constantes na brilhante pintura da época, onde se demonstrou também a inclusão de referências indirecta à antiguidade clássica veladas em temas de carácter cristão. Como momento lúdico, projectou-se também o quadro do Pentecostes existente na Igreja de Santa Maria do Olival, onde insolitamente surge um Apóstolo, talvez São Pedro, com seis dedos nas mãos e quatro nos pés. Espera-se a publicação dessa apresentação brevemente no blog.

Após uma noite de romaria (e porque de romãs muito se falou na palestra) pelos diversos locais de divertimento da noite de Tomar, e prestada a devida homenagem na antiga Praça D. Manuel I ao Mestre Gualdim Paes antes de renderem-se a sonhos com cavaleiros e navegadores, reuniu o grupo às onze horas de Domingo na Igreja de Santa Maria do Olival, onde se deu a conhecer a historia do local que deu nome ao blog. O grupo reduziu-se visto nem todos terem pernoitado em Tomar, mas ainda se via aproximadamente 20 pessoas a deambular na Igreja. Desde a famosa pedra obliqua, sobre a qual correm rumores de ser o acesso à um subterrâneo que liga a igreja ao convento, até à demonstração da beleza artística do tumulo do Bispo Diogo de Pinheiro, obra de arte renascentista, aprendeu o grupo que Santa Maria foi modelo de todas as outras igrejas que se construíram nas províncias ultramarinas aquando da expansão Portuguesa por terras do além mar.

Deu-se o desfecho pela hora de almoço, tendo o grupo se desmembrado, não obstante nessa tarde ser possível encontrá-los dispersos nos diversos monumentos que não se teve oportunidade de visitar. De Pegões a Almourol, passando pela Igreja de São João Baptista poder-se-ia verificar a presença destes Guardiães tão ligados à herança do passado, como se fossem marcos ou padrões vivos disseminados pelo concelho.

À semelhança das cidades antigas de Roma, de Jerusalém, Constantinopla ou mesmo Lisboa, onde 7 colinas são um testemunho do seu carácter sagrado, a Mata dos 7 Montes será nos próximos meses o local onde se irá promover um piquenique, aproveitando-se o momento para dar a conhecer a “Ecologia Espiritual” dessa mítica mata que se pode aquilatar como o paraíso edénico da cidade. Como alguém diria, da Charola à Charolinha.”

in “O Templário”, Março 2009