VN Barquinha celebra protocolo com ordens templárias que vai tornar CITA no “mais importante repositório mundial sobre a Ordem do Templo”

Posted on Updated on

O Município de Vila Nova da Barquinha celebrou um protocolo com duas ordens templárias – a Ordo Supremus Militaris Templi Hierosolimitani Universalis (OSMTHU) e a Ordre Sovereign et Militaiire du Temple de Jerusalem (OSMTJ) – a fim de declarar o município e o Centro de Interpretação Templário de Almourol (CITA) como Lugar Internacional de Interesse Cultural Templário.

A proposta de celebração de protocolo veio a reunião de Câmara no dia 9 de outubro e mereceu parecer positivo do executivo.

A vereadora Marina Honório explica que a iniciativa resulta da associação da OSMTHU e da OSMTJ e pretende também que Vila Nova da Barquinha seja sede de “um evento anual do tipo Congresso Internacional e recomendação de destino de acervos bibliográficos e objetos que possam enriquecer o CITA como referência internacional incontornável sobre a Ordem do Templo e suas influências culturais em todas as épocas”.

Como sinal de arranque desta colaboração, Fernando Freire explicou que ambos os ramos da Ordem aprovaram já diversas iniciativas que têm como objetivo encorajar colecionadores, arquivos e donos de bibliotecas a fazer doações e a tornar o CITA até 2021 no “mais importante, completo e extensivo repositório e acervo bibliográfico mundial sobre a Ordem do Templo”.

Da parte da OSMTHU, uma das iniciativas passa pela negociação da passagem do Arquivo do Templo, constituída por múltipla documentação original relativa à Chancelaria Internacional e ao Secretariado da Aliança Federativa Internacional desde 1988, bem como objetos e arquivo diverso, sob empréstimo à localidade de Sória, Espanha desde 2007, para o CITA em Vila Nova da Barquinha.

Outra das iniciativas a ser tomada pela OSMTHU é designar o CITA como a “instituição à guarda do qual será entregue a atualização do Arquivo da Ordem, composto pela documentação oficial produzida pela Chancelaria Internacional anualmente” bem como da “adição de peças documentais históricas, acervos bibliográficos e objetos de interesse arqueológico, académico ou museológicos que a esta possam ser doados”.

A OSMTHU vai também [convidar a Grão Priorado de Toledo da OSMTH a] oferecer uma réplica forjada, segundo as regras tradicionais, da espada do cruzado Godofredo Bulhões, símbolo do contexto histórico que proporcionou o surgimento da Ordem do Templo.

Já a OSMTJ contribuirá com o depósito de uma coleção bibliográfica temática de relevo bem como um extenso arquivo documental sobre a atividade da Ordem na última metade do século XX.

Para além das iniciativas em termos de Arquivo e Biblioteca, o protocolo prevê também trocas culturais, através do empréstimo e exposição de peças específicas.

Por fim, esta colaboração pretende também a realização de uma Conferência Internacional. Um “evento anual de âmbito internacional a decorrer em 2020, 2021 e 2022”, conforme explicou o presidente da Câmara de VN Barquinha, Fernando Freire.

O local escolhido para o evento anual será o CITA, cuja organização, programação e promoção será responsabilidade das duas ordens envolvidas no protocolo.

Recorde-se que o Centro de Interpretação Templário de Almourol foi aberto ao público em novembro de 2018 e é um centro pioneiro no que respeita à Ordem do Templo em Portugal, dotado de um conjunto relevante de recursos que incluem um espaço para exposições, auditório e biblioteca temática.

Por Ana Rita Cristóvão, antenalivre.pt