Desempregado descobre tesouro com 1350 peças do século XII

Posted on Updated on

treasure-608

Talvez fosse o destino. “Talvez o ouro tivesse o meu nome desde sempre”, disse Terry Herbert, citado pela BBC News. A 6 de Julho um tesouro vindo do século VII apitou no detector de metais do desempregado de 55 anos, que nos últimos 18 fez da procura de metal a sua vida.

A descoberta foi feita num terreno agrícola em Burntwood, no concelho de Staffordshire, em Inglaterra. Ao longo de cinco dias, sempre com a ajuda do seu aparelho, Herbert foi encontrando mais e mais peças do tesouro, enquanto ia ficando cada vez mais assustado com a sua descoberta, até que resolveu pedir ajuda aos peritos.

Segundo os especialistas, as 1350 peças encontradas pertenciam à realeza saxónica e são incríveis. “Estes eram os melhores artesões que os anglo-saxónicos tiveram, a trabalharem com o seu melhor material, e a produzirem resultados incríveis”, disse o arqueólogo Kevin Leahy durante a conferência de imprensa dada no Museu e Galeria de Arte de Birmingham para apresentar a descoberta. Dos vários objectos, saltam à vista punhos de espada com pedras preciosas incrustadas, elmos, cruzes, objectos de ouro como anéis, fivelas, ou pratos e uma pulseira também de ouro com a seguinte inscrição bíblica em Latim: “Levanta-te oh Senhor, e faz com que os teus inimigos sejam dispersos e aqueles que te odeiam sejam afastados da tua face.” Ao todo são cinco quilogramas de ouro e uma quantidade menor de prata.

“É absolutamente fenomenal. Quando vi pela primeira vez o material fiquei absolutamente cambaleante”, disse Duncan Slarke, responsável pelos achados em Staffordshire, e o primeiro profissional a olhar para o tesouro. O valor exacto do tesouro ainda não foi calculado, mas é provável que Herbert se torne num homem rico. Por enquanto a experiência está a ser positiva. “Tem sido mais divertido do que ganhar a lotaria”, disse o inglês.

“Tenho esta frase que digo às vezes: ‘espíritos do passado levem-me para onde as moedas aparecem’, mas nesse dia disse ouro em vez de moedas.” O destino sorriu-lhe.